sábado, 12 de maio de 2012

Adeus, grande ultima vez . . . adeus .

Hoje não. Não preciso de mais um dia de ausência. Não preciso de mais medo. Rejeito a fome de entristecer. Pobres espíritos. Não sabem amar. Lágrimas são nada. Vazios que se perdem. Esperança acabada. Nada. A sede de poder. A vontade do querer. Um risco. Uma meta. Alguém para trás. Corre menina. Respira fundo. Chore e depois sorria. Porque ? Tudo vale a pena. Nada a pena assim vale. Acreditar. Que nada em si te sustenta. Aos 19 minutos. Meia -noite, meia-vida,meio-suspiro. Tudo se meia dentro a madrugada. A nostalgia. Alimente-se. Se erga. Empurre a lagrima. Que ela volte ao corpo. Aos olhos tristes e vazios. E encontre um bom e verdadeiro alguem para se mostrar novamente. O que vale uma lagrima?

Eu nao sei mais. Nao sei de nada. 

Autoria: Thais Amarinho dos Santos

Um comentário: